17.5.10

ontem, gritos vermelhos

5 comentários:

Luis M C Ribeiro disse...

Caro Amigo TZ,

Sinto muita falta desses "Cenários Naturais" principalmente da frescura e da imensa diversidade de aromas e cheiros desses campos. É sem dúvida um previlégio poder usufruir e respirar esse ar puro, de poder semear e colher os vegetais directamente do solo. Hoje e infelizmente para mim nao passa de uma miragem!


Cumprimentos !!!

Luis Ribeiro

D´Atalaia disse...

Amito TZ
excelentes imagens que fazem do harmonioso e bem proporcionado contráste entre o branco, o vermelho e o verde,uma beleza gritante e admirável.
Parabéns!!!As outras imagens mais em baixo também são gritantes;Também têem as mesmas côres,mas não são belas...São amôrfas e representam desmazêlo!...Isto porque havendo apenas uma côr,óbviamente,não existe contráste.
Um abração
D´ATALAIA

João Baptista Pico disse...

Com estas imagens já há quem sossegue a sua "má consciência" pelas outras imagens da vila aqui em baixo.
E enquanto durarem estas imagens primaveris pode ser que a ASAE cumpra a sua missão, sendo certo, que a missão dela é bem mais eficaz do que a omissão dos restantes.
Aqui estão as imagens mais ao gosto do politicamente correcto, que existindo na beleza não deixam de dar um "jeitão" no baixar dos braços e na resignação.
.
SÓ UMA ÚLTIMA NOTA: aquela casa com a horta bem arranjada, sem dúvida, está ali contra a vontade do PUT e do PDM. Se fosse hoje, já não podia ser construída porque os "ambientalistas" iriam garantir que o betão é inimigo da agricultura. E lá iam os donos morar para a Encosta da Barata...
.
Portanto estas imagens são de luta, não pelas papoilas, mas para que a terra ainda nos pertença e nos possa dar o direito de abrigo com vida. E nas nossas vidas...

TZ disse...

Na imagem de baixo, ao "Ribeiro Seco", a área encontra-se classificada pelo Plano de Urbanização de Tramagal como "Zona de Preenchimento e Expansão em Média Densidade"; nas duas imagens de cima as áreas estão classificadas no PUT como "Zona de Preenchimento e Expansão em Baixa Densidade - Bairro da Terra Nova".
Em todas as àreas representadas é possível a edificação de residênciais de acordo com o definido no Regulamento do PUT:
http://www.cm-abrantes.pt/NR/rdonlyres/A9DA5B9B-D6BB-43EF-8E9C-F9682A2212FC/0/RegulamentoPlanoUrbanizaçãoTramagalDR.pdf

João Baptista Pico disse...

Mas vai uma grande diferença do que está no PUT para o que se consegue aprovar e para o que acaba perdido nos corredores municipais...
EU NÃO VEJO CASAS CONSTRUÍDAS, nem vejo estradas a não ser na foto em baixo...
Aquela casa continua isolada. O terreno que se vê na foto de cima tem um caminho de terra batida.
Uma ou duas moradias para os detentores do terreno, filhos ou herdeiros é tarefa impossível pelos custos de infra-estruturas e as dificuldades no loteamentro que para todos os efeitos práticos custa tanto como se fosse uma outra urbanização para venda de lotes para construção.
NADA HÁ QUE FACILITE A CONSTRUÇÃO de CASA PRÓPRIA. Penso que percebe a diferença e a dificuldade de um pequeno proprietário, incapacitado de se aventurar com projectistas e voltas e mais voltas na câmara.
Aquilo que me afirma no PUT ou no PDM ou noutra coisa formalizada para travão ao direito de construção própria, são tretas do sistema municipal...
Chama-se a isso CRIAR DIFICULDADES PARA "VENDER" FACILIDADES!!!