7.3.10

(clique 12 e 13 de Março)
Quando Eduardo Duarte Ferreira inventou a borboleta como símbolo da sua indústria sabia que as pequenas coisas também têm importância na evolução do Mundo.

3 comentários:

Rosa Oliveira disse...

Caro TZ,
sempre achei muito interessante este símbolo aliado à indústria do ferro. Pergunto-me, por que razão o terá escolhido... não sei se existe algum estudo/investigação que possa responder a tal opção. Certo que, na cultura ocidental, a borboleta é símbolo da «alma»/da «anima»/do «sopro vital»/da «psyché», induz a um processo de transformação, um caminho de transformação/criação... a transformação do ferro-bruto, portanto; do ferro e das vidas dos operários que beneficiariam com a implementação da indústria... Pergunto-me se Duarte Ferreira terá pensado nestas simbologias.
É duma grande beleza poética, penso eu,associar a borboleta a uma actividade que transforma uma matéria-prima como o ferro, pela acção do trabalho.

TZ disse...

Tentei saber "porque terá escolhido" a borboleta como símbolo mas ainda não obtive respostas.
No post, ficcionando, atribui a EDF carácter em que ficariam bem os pensamentos que a Rosa pergunta se houveram...
É assunto interessante.
.
Da pesquisa na Internet retirei a data da criação da marca - 1923 ( http://tramagal-geocaching.blogspot.com/2009/09/mais-um-artigo-sobre-tramagal-e-eduardo.html ) e a genealogia de Eduardo Duarte Ferreira ( http://www.geneall.net/P/forum_msg.php?id=114752 ).

Rosa Oliveira disse...

Obrigada pelo empenho


É interessante, sim.
Basta observar borboletas para se intuir... fases/processos/transformação/metamorfoses... de algo feio... nasce uma coisa bela... uma boa analogia, insisto, para o ferro forjado...

Se vier a saber algo, publique.