21.5.10

OVNI sobre constrangimentos da suspensão
.
A presidente da Câmara de Abrantes reuniu no dia 17 de Maio com o ministro das Obras Públicas, António Mendonça, sobre os constrangimentos da suspensão do troço do Itinerário Complementar 9 (IC9) que ligará Abrantes a Ponte de Sor e que inclui a ponte rodoviária do Tramagal. Estiveram também presentes o secretário de estado Adjunto, Paulo Campos e o administrador da Mitsubishi, Jorge Rosa.
Foi transmitida aos governantes a preocupação da autarquia e da empresa relativamente ás consequências desta suspensão, particularmente na incidência que terá para o desenvolvimento de projectos empresariais futuros da empresa Mitsubishi.
O ministro mostrou-se sensível às questões levantadas e comprometeu-se a deslocar-se ao concelho de Abrantes a muito curto prazo, nomeadamente com o intuito de visitar a empresa e avaliar a situação com as entidades locais.
Seguiu-se uma outra reunião com a presença dos representantes das forças políticas representadas na Assembleia Municipal e do presidente da Junta de freguesia de Tramagal.
A presidente Maria do Céu Albuquerque e os representantes das forças políticas, reiteraram a importância deste eixo estruturante para o desenvolvimento do concelho de Abrantes, mas também de todos os projectos a desenvolver com o norte alentejano, o reforço da ligação ao concelho da Chamusca e a possibilidade de servir melhor a ligação á região da lezíria. Por parte da Câmara e dos representantes das forças políticas foi sugerido que, atendendo à situação financeira do país, em alternativa à suspensão da construção do IC9, seja feita uma intervenção faseada, dando prioridade à construção da Ponte do Tramagal e, numa segunda fase a construção do Itinerário.
O ministro António Mendonça reiterou o que havia dito na reunião anterior e manifestou também a sua preocupação ao nível do desenvolvimento regional e nacional.

11 comentários:

TZ disse...

Três notas sobre este post:
a)Serve fundamentalmente para ir registando o que se passa, o tempo que passa...
b)A localização da ponte na imagem coincide com a prevista no projecto do IC9, na margem sul ficará exactamente no extremo Este da freguesia de Tramagal;
c)O projecto da ponte como estava equacionado era o menos favorável ao desenvolvimento da Vila. Para se ter uma ideia, depois de construida, continua a ser preferível usar a estrada velha para ir a Abrantes, à Câmara, ao Hospital, ao Tribunal, à Zona Industrial de Alferrarede, ao Tecnopolo, à ESTA... o que impede a transformação da EN118 numa ciclovia, como Maria do Céu Albuquerque previa na sua estratégica Comunidade+Viva...

João Baptista Pico disse...

" O projecto da ponte como estava equacionado era o menos favorável ao desenvolvimento da vila. para se ter uma ideia,depois de construída, continua a ser preferível usar a estrada velha para ir a Abrantes... o que impede a transformação da EN 118 numa ciclovia, como Maria do Céu Albuquerque previa na sua estratégica Comunidade+Viva"
.
NÃO SEI SE CHORE SE RI!
Então o TZ demorou estes meses todos para vir dizer uma coisa destas, quando teve aí o blog TRAMAGAL a defender afinal quem?!
Os interesses do Tramagal não foi de certeza, Caro TZ.
E é lamentável a todos os títulos.
.
Nem vou dizer quem sempre disse que aquela ponte era a ponte para a Ponte de Sôr e nunca para o tramagal, que a haver uma ponte do Tramagal seria sempre para o nó de Montalvo...
.
Sei agora que havia muita gente a pensar assim, mas não queriam que se soubesse.
.
É por essas e por outras que agora lá foi a presidente "enrolar" os "trouxas" fazendo esperar à porta os autarcas municipais, enquamto ela e o Administrador da Mitsubishi falavam com o ministro das Obras Públicas.
Lamentável.
UMA VERGONHA!
Dizia hoje o Alves Jana com inusitado sadismo no 1ª Linha " HOJE, o LUGAR onde estamos é aquele para onde, durante 36 anos, nos DIRIGIMOS".
Substituíria o "DIRIGIMOS" pela expressão "Fomos EMPURRADOS CORDATAMENTE"...
Desculpe lá TZ mas você não ajudou nada. "Ajudou a empurrar toda a gente" ficando muito à distância nesse blog...
Agora mais valia não ter escrito o que escreveu...
NEM MAIS!

TZ disse...

Sobre o assunto em apreço basta clicar na etiqueta "ponte", ou no slogan "Tramagal não sabe nadar" para se poder ler o que se disse neste blogue e encontrar com facilidade muita informação para estudar, reflectir e formar opinião.
Aí se encontra também o que eu escrevi e comuniquei no âmbito da avaliação ambiental do projecto do IC9 Abrantes-Ponte de Sôr e que sintetiza a minha opinião sobre a questão.
.
No que concerne a novas travessias rodoviárias do Tejo, na região, em meu entender, é desejável a construção de 2 pontes, ambas sem perfil de auto-estrada, uma em Tramagal, sensivelmente como está definida no PUT (entre o Mirante e o Caldeirão) e outra que substitua a ligação da Praia do Ribatejo.
.
Este blogue não serve para andar a defender "interesses ocultos" ou a "empurrar" alguém. É só um espaço de liberdade, partilha de conhecimento e debate de opiniões, em que nos esforçamos por também contribuir para a melhoria da localidade que nos empresta o nome. Se nalgum momento o não fizemos bem peço desculpa aos tramagalenses.

João Baptista Pico disse...

Pelo mewnos já há quem também tenha sentido a obrigação de pedir desculpas aos seus. Está a ficar contagioso!
O que li foi em 2 e 9 de Fevereiro deste ano o TZ a declarar que preferia uma ponte centrada na "Abrançalha" porque era a zona mais vantajosa para Tramagal na ligação ao nó da A-23 e à cidade..(?!)
E em resposta nesse post eu lembro-lhe que mais centrado com a Zona Industrial do Tramagal ( a actual e nunca essa nova bizarria de construir uma nova Zona Industrial alinhada com o IC9, o que o desenvolvimnento desta crise veio desmontar por completo...) e com a Mitsubshi era com Rio de Moinhos e nó de Almourol.
Hoje já defende que a localização da ponte IC9 faz-nos preferir o trajecto do Rossio...
Ora a ponte do IC 9 estava alinhada com a ABRANÇALHA. O TZ defendia-a antes. Agora já diz que esse alinhamento com a Abrançalha nada serviria ao Tramagal...
Entre Fevereiro e Maio já foi o que foi...
Agora em relação a 2009 nem queira saber...
O problema é que mais uma vez foi defraudada a discussão no momento das eleições.
Tudo o que se diga agora, já ficou fora do contexto...
Mas o prejuízo dos tramagalenses é que ninguém o resolveu, nem se resolverá tão cedo.
DAÍ a minha observação. É que há sempre qualquer coisa que sabota a discussão mais séria e mais profunda sobre as coisas que se lançam para o ar como modas passageiras. Depois o problema é que há coisas que ficam a marcar-nos, não são passageiras. Não o será a sorte do Tramagal, antes de mais para os próprios tramagalenses...

TZ disse...

Caro João Baptista Pico

Sobre a questão da ponte há muito mais para ler neste blogue. Por exemplo este post de 8 de abril de 2009 a que me referi no anterior comentário:
http://tramagal.blogspot.com/2009/04/terminou-ontem-o-periodo-de-consulta.html
Valerá a pena ver mais qualquer coisa sobre o assunto antes de vir para aqui produzir lamentos fundamentados em leituras muito superficiais e preconceituosas.
A ponte "centrada no nó da Abrançalha" não é o mesmo que a ponte do IC9 tal qual estava projectada. Eu mais logo faço um desenho...
Sobre as "bizarrias"? Continue a ler o blogue e verificará que houve o cuidado em chamar a atenção para elas.
Sobre a ponte para o nó de Montalvo? Penso que não serve o desenvolvimento equilibrado do sistema urbano de Abrantes...
.
Agora permita que lhe diga o seguinte: eu posso compreender a sua desilusão perante os resultados eleitorais que obteve, mas não compreendo que insistentemente culpabilize os eleitores por esses resultados. Então pretender que este blogue devia ter "pedalado a sua bicicleta"???... é excessivo.

João Baptista Pico disse...

A RESPOSTA A TZ,

Quando TZ escreve isto: " Sobre a ponte para o nó de Montalvo? Penso que não serve o desenvolvimento equilibrado do sistema urbano de Abrantes..."
Entenda-se "sistema urbano de Abrantes" como a cidade de Abrantes no seu grosso modo.
.
ESTA AFIRMAÇÃO de TZ afasta-o de qualquer ideia centrada no Tramagal ou com algum cuidado de salvaguardar os interesses muito legítimos do Tramagal. É uma forma indirecta de "matar" as expectativas da Vila e uma quase cedência, para não lhe chamar resignação à política de Nelson de Carvalho desenhada por Albano Santos e que agora tem na actual presidente a sua herdeira universal.
.
O TZ não queira "matar" a discussão usando aquilo que acusa os outros "JUÍZOS PRECONCEITUOSOS".
.
Que tem o TZ a ver com a minha "desilusão perante os resultados eleitorais"? Mesmo que fosse verdade.
Os resultados foram os que foram e é questão que não me interessa mais testar fora de critérios de competência e seriedade política. Aqui está arrumada a questão.
.
Eu não culpo os eleitores. Faço muito mais: culpabilizo os manipuladores e "opinion makers" ligths e enturmados, que nos blogues, na comunicação e nos meios associativistas do caciquismo local e da dependência à gamela da Raimundo Soares insinuam, limitam, condicionam e distorcem as realidades visando voluntaria ou involutariamente,dar cobertura ao poder instalado.
Ou façam como o TZ que aponta as coisas depois de ter protagonizado um silêncio que podia ter sido quebrado antes. E se o TZ o não fez, foi, isso sim, por "preconceito partidário".
A sua frase acusatória é injusta para com um abrantino inconformado e lutador como eu. É bem elucidativa do seu "preconceito" arrogante ao dizer esta frase demasiado infeliz e pouco respeitosa para comigo e para com todos os que lutam pela cidadania livre e frontal no amor à terra:
- «então pretender que este blogue devia ter "pedalado a sua bicicleta"???... é excessivo.
.
ERRO SEU CARO TZ. Não sabe a "argolada" que proferiu, sem dar conta.
AGORA SIM, o TZ confessou que se antes não contestou de forma mais clara a questão da ponte ( e foi de uma forma assombrosa que agora disse, que os tramagalenses prefeririam sempre dar a volta pelo Rossio...), foi por preconceito. Com receio de poder"pedalar a bicicleta" do candidato do CDS!!!
.
ISSO É DEMASIADO PRIMÁRIO, Caro TZ.
Então o TZ ao recusar-se sempre a dar resposta ou a dialogar comigo ou a cumprimentar os meus comentários antes das eleições - como efectivamente aconteceu, pois só muito recentemente acabou a dialogar comigo, facto que não passou despercebido - o TZ acabou por confirmar o preconceito de cariz partidário, que anulou a sua generosidade para com o TRAMAGAL, ao ponto de não me falar nunca neste blog, antes das eleições.
Essa posição foi demasiado sectária para alguém que ao mesmo tempo quer dar lições aos outros.
.
Claro que eu sempre percebi essa sua posição e a de outros intervenientes, sempre muito hostis. Felizmente, que muitos deles já acabaram por reconhecer quanto foram injustos para comigo. O que não me surpreendeu.
.
O TZ tendo alguma cultura consigo, é que não podia teimar em continuar a laborar nesse erro. O Tramagal não beneficia nada com isso.
.
Finalmente: foi à conta de isolamentos como o do TZ que Tramagal se deixou atrasar e perder o comboio. Andaram muito a marcarem-se à zona uns aos outros fechados dentro da Vila e um dia quando deram conta já estavam esquecidos no concelho.
É essa a minha luta: trazer o concelho à discussão e ao debate.
E criar novas pontes...
E quando me ataca a mim está a ajudar os que em Abrantes estão contra o TRAMAGAL. Pense nessa sua ingratidão. Eu fui um dos dois abrantinos de nascimento, que desde 1976 foi concorrente à câmara ( Engº Bioucas, além de mim). Nos outros dois que foram repetentes, um é madeirense e outro beirão.
Dá que pensar, não dá?!
Só por esse facto merecia maior respeito.

João Baptista Pico disse...

QUATO AO PEDALAR A MESMA BICICLETA, que o TZ tanto sublinhou com pinças de isenção pouco esclarecida, seria injusto não sublinhar o facto - omitido no pensamento de TZ - de que tinha mais pessoas do Tramagal nessa "bicicleta".
E penso que todos os tramagalenses hão-de concordar que se lá estivessem os tramagalenses dessa "bicicleta" nos orgãos municipais, certamente que hoje a conversa era outra e o TRAMAGAL não foicava nada mal servido...
A prova está à vista...

António Gil Ferreira disse...

Chega de treta

João Baptista Pico disse...

Nem todos conseguem interiorizar as coisas. É a vida.
A maior treta é não haver muitos que saibam o que é ajudar o Tramagal.
Essa da treta, então, está-se mesmo a ver, deve ajudar imenso.
Evolua homem.

ze disse...

Muito fala o Sr. Pico do Tramagal!
Diga lá como anda o seu Souto!?
Que é feito de si!?

João Baptista Pico disse...

O meu Souto está triste, vazio e nos últimos tempos têm falecido alguns familiares e amigos com quem convivi toda uma vida e de repente fiquei sem aquelas companhias com que me habituei a referenciar como parte da identidade do meu Souto.
Passo a diferentes horas do dia pelo Souto fora e não vejo ninguém por aquelas ruas.
As portas de quem eu já me habituara a acenar, a parar o carro, a baixar o vidro e trocar umas brevas palavras e a ficar a conhecer uma novidade da terra uma novidade, já não têm mais os seus moradores. Dos vizinhos da minha rua de há muitos anos, já só se encontram dois vivos.
E as casas lá ficaram vazias. Os filhos estão por Lisboa. Vão lá menos vezes aos fins-de-semana e vêm com os netos dos falecidos que já não são do meu convívio. Às vezes nem os reconheço.
O Souto onde havia sempre um tema associativo e umas obras para empreender não existe mais.
Quanto a responder ao que é feito de mim, tenho a informá-lo que não costumo discutir assuntos do meu foro pessoal com pessoas desconhecidas e que o Ze devia já ter aprendido essa regra básica de boas maneiras.