23.4.10

Esta rua bem no centro da vila do Tramagal, há muito que vem sendo um enorme problema em questões de trânsito. Para nos aperceber-mos da situação, verifica-se que passeios para peões não existem e o peão que vemos do lado esquerdo da rua, para poder desviar-se do automóvel, teve que se abrigar na soleira de entrada do prédio mais próximo. Esta rua tem sentido único, não existem passeios, o trânsito processa-se pelo lado esquerdo da rua, uma vez que esta também acumula estacionamento do lado direito. Pergunta-se: Porque não construir passeios em ambos os lados da rua e fazer o escoamento do trânsito pelo centro, terminando com o estacionamento automóvel na rua ?...

26 comentários:

Bortial disse...

Que rica publicidade!

D´Atalaia disse...

Á uns aninhos a esta parte, ouvia a rapaziada nováta, quando saíam ás tantas da matina do Veryuel com os copitos,gritavam assim : Ó Crispim!... Tá bem assim ?!!! Vái que não vai os contentores do lixo pela manhã surgiam deitados no chão... Final da história.

Lamacheira e Barca disse...

Aproveitando a deixa da dita publicidade, "rica ideia".

Lamacheira e Barca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joaquim Paulo disse...

Sempre imaginei esta rua vedada ao trânsito com as devidas exceções.
Embelezar o espaço , promover e centralizar o comercio nessa zona acho que seria uma boa aposta , á semelhança do que aconteçe noutras localidades.
Um abraço

TZ disse...

Seria de facto normal ir havendo algumas melhorias e modernização nos arruamentos do Centro Histórico do Tramagal. Este caso tem maior acuidade dada a localização da Associação Humanitaria de Dadores de Sangue da Freguesia de Tramagal, onde acedem muitas pessoas com problemas de mobilidade.
.
Há legislação a cumprir em matéria de acessibilidades (http://www.inr.pt/content/1/4/decretolei). O governo tem apoiado bastantes projectos neste campo. A Sra. Secretária de Estado Idália Moniz, de Santarém, é que superintende nestas matérias. Há uma promessa, genérica, da actual vereação, de implementar um "Plano de Acessibilidade de Abrantes" (cidade ou concelho?). Em minha opinião as prioridades de intervenção deviam ser vistas ao nível concelhio e, nesse quadro, este tipo de acessos nas proximidades de instalações de saúde, escolas e equipamentos de apoio à terceira-idade seriam os mais urgentes.
.
Porém, e não querendo ser excessivamente pessimista, noto que a Câmara Municipal de Abrantes, apenas prevê intervenções nos Centros Históricos de Abrantes (pela enésima vez...), Alferrarede e Rossio...
Estava aqui mais uma boa oportunidade para desmentir a descriminação negativa a que têm remetido o Tramagal: mandem fazer o levantamento topográfico e um projectozinho para a área desta rua mas integrando a envolvente do Sindicato e Correios, o "largo do Poeta" e a área defronte da igreja.
.
Joaquim Paulo: por princípio não sou muito favorável a que se vede o tráfego automóvel... mas isso já seria pormenor de um projecto que, necessariamente, deverá ser apresentado à população a tempo de se introduzirem as correcções que resultem do seu debate.

em tramagal disse...

Sr. D'Atalaia
Diga lá quis mostrar a rua, a Canter made in Tramagal, ou recebeu honorários pela publicidade á dita empresa?
Sério quis mostrar o que?
Mais um reparo!
O "Very Well Bar" tambem deu uma esmolita foi?
Ai "veryuel"!!!!!!!!!

D´Atalaia disse...

O que foi colocado em post foi única e simplesmente trânsito e estacionamento abusivo nesta rua,o que implica que os peões tenham de se refugiar nas soleiras de acesso das residências, como pode verificar no doc: fotográfico. No que respeita à publicidade foi o «em Tramagal» que o associou não fui eu,a viatura está lá como podia estar outra qualquer.No que respeita ao bar também não existe intenção publicitária nem quero associar bares a assuntos que me merecem outro interesse,mas pelo que diz o interesse é seu porque não comenta o conteúdo do post.Custa-lhe compreender ou não atinge o que o post lhe mostra?!!!Nota-se que tem alguma dificuldade.

Bortial disse...

É pá o Sr. Em Tramagal deve ser inglês! Então não é que até sabe escrever correctamente o nome do bar! Já agora podia ter mandado uma bacorada Ó Crispim...
Ó Em Tramagal o frango não estava mau.

Roper disse...

O Joaquim Paulo levantou uma questão que considero interessante e pertinente, numa lógica de dinamizar/revitalizar comercialmente esta zona do Tramagal, que une 4 cantos: café Faria, igreja, praça, jardim. Esta rua, se encerrada ao trânsito, podia ser embelezada, as casas devolutas (como a Centro Comercial Tramagalense Casa Azul) recuperadas e o comércio local talvez pudesse, assim, ganhar uma nova cara, fôlego e centralidade assumida estratégicamente. O fechar a rua levanta outro problema, que exige novas respostas: novas ruas, nomeadamente "rasgando" da en 118 (pela espaço anexo à Casa Tomás) até à casa mortuária, fazendo a ligação (e alargamento) da rua já existente por detrás da igreja até perto da casa da loja do Diogo. Pode não ser a melhor ideia, mas gostava que em Tramagal se discutissem, tb, este tipo de alterações e actualizações para a modernização e resposta às necessidades actuais da freguesia. Melhores cumprimentos. Roper

João Baptista Pico disse...

No "lagamart" falei muito na necessidade de se abrirem opções em altura em espaços bem integrados, mas fora do "casco histórico do Tramagal" naturalmente.
As pretensões aludidas por Joaquim Paulo ou Roper podem ser satisfeitas desde que houvesse forma de ir buscar uma outra contra-partida a essas novas urbanizações.
Estou a pensar em realojar um ou outro morador ou proprietário de casas nessa rua para dessa demolição resultar uma travessa para dar a reviravolta nas acessibilidades demasiado comprimidas.
A rua dos Dadores de Sangue é impossível de retirar-lhe o trânsito. Nada aconselhável.
Todavia acho mais fácil e desejável optar-se por um edifício novo dos Dadores, o que de resto nas visitas que lá fiz parece ser essa a intenção da Direcção.
Lá está com um ou outro projecto de urbanização em altura, já se ia obter uma mais-valia construtiva para recompensar o tal equipamento urbano, jardim, ATL, espaços para sede de assossiação, etc... e o espaço resultante da demolição do actual prédio dos Dadores já poderia rasgar outras acessibilidades ou outras opções de abertura de acessos.
Há um modelo de Ordenamento que vem a seguir ao PDM e ao PU que é o PP ( PLANO DE PORMENOR);
O moderno ordenamento até já vem em Itália e na Alemanha a deixar de lado os pesadões PDM e a deixar tudo nas mãos dos PP.
UM PDM numa cidade alemã cabe numa folha ou duas folhas A-4;
tudo o resto vem nos Planos de Pormenor quarteirão a quarteirão, pois só assim se pode dar cabal cumprimento à harmonização do edificado com as necessidades locais...

AV disse...

Caros amigos todos falamos muito apresentamos soluções correctas ou não. Acima de tudo independente de todos os erros de toponimia que aqui possam estar presentes á um pormenor que não posso deixar de realsar, a falta de civismo é por demais evidente, não podemos querer entrar com os pópós para dentro da Farmácia, do António Maria ou do Augusto do talho, se queremos ser diferentes temos de estar é frente. Defendo que a zona histórica do Tramagal deveria ser vedada ao trâsito sem prejuizo para comerciantes e moradores, mas reconheco que se já nem os politicos podem prometer quem somos nós para o fazer. Não quero ser polémico mas caros bloguistas já vi os vossos automóveis mal estacionados nesta zona. Não deixa de ser pertinente este post mais não seja para alertar a cosciência dos mais distraidos...até já.

João Baptista Pico disse...

Vedar ao trânsito sem prejuízo para comerciantes e moradores, ora aí está a dificuldade de fazer passar um camelo pelo buraco da agulha que já Cristo pregava...
.
Discutir soluções urbanísticas é muito diferente de querermos fazer valer os nossos gostos pessoais.
Eu gostava mais assim e mais assado: é uma irrelevância de retórica, deturpadora do debate!
.
Retirar o trânsito do centro histórico - Óbidos ou Reguengos de Monsarraz são exemplos de excepção que só confirmam a regra -
sem prejuízo dos comerciantes e moradores é UTOPIA!
.
No caso dos comerciantes, fechando o trânsito, imediatamente "pulava" a concorrência noutro local e colocava lá um estacionamento com sombras para os carros, um bar e esplanada e jardim infantil para as crianças - e nem era preciso ser o Inter-Marché, que já de si arrasa o comércio local - e adeus ao futuro dos comerciantes do centro histórico: a ruína a prazo, não só dos comerciantes mas de todo o movimento que fez história na terra, o que constitui muito da cultura local!
.
Com a restrição a ilibar os moradores e perdida a animação comercial atrás referida, não restava senão um vazio de meter medo até aos moradores. A pouco e pouco a "desertificação" pasava a ser o modelo dominante. Sempre aconteceu assim nos outros locais históricos, no Tramagal não seria excepção.
.
Resumindo: tem que haver comércio, serviços, habitação e circulação automóvel. Com passeios e com novas ruas construídas em traseiras estratégicas e com acessibilidades novas e variadas, para que nunca se tenha a sensação de estarmos em becos sem saída.
É trabalho para colocar uranístas, projectistas e outros técnicos em trabalho para um Plano de Pormenor.
Conheço o trabalho de recuperação do Centro Histórico de uma arquitecta amiga, onde se fez três ou quatro demolições cirúrgicas que redundaram no benefício do conjunto colectivo, com um pequeno jardim, um ATL, um parque infantil em mais estacionamento e numa categoria de acessibilidades de monta. Osbares e os cafés passaram a ter esplanadas. UM MIMO!
Não se mexeu mais no trânsito a não ser continuar com os estacionamentos e usar-se mais os passeios nos dois lados das ruelas...
Muitas vezes, o que incomoda mais é o trânsito que vai de passagem para outros quarteirões e que só um deficiente conhecimento do movimento automóvel permite que se aceite essas travessias por ruas que só deviam comportar os carros que têm como destino essa rua ou esse quarteirão. Lá está, faltam outras alternativas circundantes...
Quanto á qualidade das casas em banda contínua e de um ou dois pisos em ruas estreitas, são um pavor de ruído. Cada vez que um carro pesado passa estremece a casa toda, os gases nunca deixam de se infiltrar nas habitações e os carros dos amigos dos vizinhos nunca deixam de buzinar três vezes a anunciarem-se pois custa-lhes levantar o cu do assento do pópó...
.
Uma maravilha morar em prédios em altura onde tudo chega muito mais filtrado e puro...

D´Atalaia disse...

Ao comentador das 22:48

Caro senhor, o termo (BACORADA) no meu vocabolário, não existe;Não o uso nem para si, nem para ninguém,mas fique ciente do que lhe digo: Não me é de todo indiferente,porque em toda a minha vida tenho verificado que quem se mete com "Porcos", pode sair salpicado.Talvez a razão de não utilizar esse termo.O respeitinho é muito bonito!...E apercebo-me que lhe falta algo nesse sentido.

em tramagal disse...

Benfiquistas vá lá!
Está quase!
Já prepararam os cachecois, já procuraram as bandeiras e os chapéus, eu já tenho tudo perparado!
Amanhã é dia de festa!
SLB SLB SLB SLB SLB
GLORIOSO SLB GLORIOSO SLB

Tramagalense disse...

Gosto da ideia do D`Atalia e também da do Roper e já agora deixar mais uma ideia, porque não a aquisição por parte da Junta do gaveto que está em ruínas e que se podia tornar num elemento fulcral da revitalização daquela zona, criando uma loja\posto de turismo (?), com o espaço do piso superior a ser alugado ou cedido a quem dele quisesse fazer algo.

D´Atalaia disse...

Apraz-me registar que este post, tem tido um interesse muito significativo por parte de todos os Bloguistas, apenas alguns que se exprimem com dificuldade, procurando com os seus conhecimentos de Inglês desviar a atenção que o assunto nos merece.
Pelo que leio, é de reconhecer que o assunto em causa sensibiliza os seguidores deste Blog como desmonstra as suas opiniões,e que são unânimes no parecer sobre a necessidade de haver remodulações na zona histórica da vila ,mais própriamente nesta artéria.
O objectivo de colocar este assunto em post,foi ter assistido a situações pouco dignas de automobilistas, que sem terem sensibilidade aos problemas alheios, denotam uma falta de respeito pelos peões, criando dificuldades aos que mais necessitam de ajuda; explº: Indivíduos com problemas motores e auditivos,Pessoas idosas e crianças,grávidas e recentes mamãs estas,(quando possuem carrinhos de bébé)Cidadãos em geral(a pé)só porque se encontram abusivamente estacionadas viaturas no lado direito da rua com o trânsito a processar-se do lado esquerdo, e passeios inexistentes para peões.
- Esta artéria sempre teve trânsito e nos dois sentidos,apenas à poucos anos tem trânsio em apenas um sentido,o Comércio presente não é tão significativo como outróra,recordo
que existia, O José Pinheiro,a Farmácia Mendes, padaria Ricardo a taberna Felício,a mercearia e taberna do Izidro "Pessóla",a taberna e talho do Libral,o Café Feijão,a barbearia Jorge,a casa de bicicletas João Canhôto,a Casa Azul,a sapataria Quintas, a barbearia Zé Cunha a taberna Zé Mota e para finalizar a Caixa de Previdência do Pessoal da Metalúrgia Duarte Ferreira.Como podemos verificar, o comércio éra mais intenso que agóra,o trânsito também,éra por esta artéria e pela rua do Cabêço que escoáva o trânsito proviniente da MDF,com camions carregados com material pesado fabrico Tramagal.Poderão dizer-me que agóra existe maior Nº de automóveis!...Então será que tb existe menos educação e respeito pelos outros?...Com menos comércio,justifica-se tanto estacionamento?...Penso que não!...Ou terá que se proíbir a presença de peões nesta artéria???

Bortial disse...

Olha, olha! Afinal o candidato do BE era quem?

D´Atalaia disse...

Fiquei admiradíssimo com o aparecimento de um CRAVO VERMELHO num blog recém aparecido aqui do meu lado esquerdo.Será que o seu administrador se incompatibizou com as orientações políticas do partido que representou nas eleições autárquicas?...Ou será que lhe surgiram saudades das suas tendências politicas do passado!?
Certamente que não foi ele o candidato pelo BE!!!E se fôsse?... Teria havido algum mal nisso???Senhor Bortialito escolha outro, ou a sua tia...Como costuma retorquir o nosso 1º ministro.Aqui tem a resposta que procura.

Abílio Pombinho disse...

Senhor ou senhora D´Atalaia:
Há muito que ando a ver que é um, ou uma grande confusionista. Há 3 blogues que publicaram posts com cravos vermelhos: Tramabul, Cidadão Abt e Lagamart. O mais recente é o Lagamart! Por exclusão de partes vejo que se está a atirar a mim o que, aliás, tem acontecido com frequência em face da baralhação da sua cabeça.
Primeia questão: nunca me encapotei, como o senhor ou senhora faz, ao apresentar-se como ANÓNIMO porque essa de se intitular com um nome ficticio é zero!
É pena que o administrador principal deste blogue não tenha, como o fez há cerca de 1 ano, restringido a presença de anónimos que evitaria o que se está a passar.
Em segundo lugar, só não mudam os burros!
Em terceiro lugar: sempre respeitei os nomes que vão aparecendo com pseudonimos como TZ, RL, ROPPER, AV, EM TRAMAGAL, TRAMAGALENSE, TRAMABUL, CIDADÃO ABT, etc e... BORTIAL. A diferença, é que eu conheço-os todos porque, já cá ando nestas lides há uns anos e, o senhor ou senhora, presume que os nomes intitulados sejam aquele, este ou o outro, e depois ataca ferozmente a pensar que eu estou neste rol. Está puramente enganado. Eu resido nas Rua das Vinhas. Se associa esse nome Bortial à aproximação do local onde é o Bortial e o local onde resido, puxe pela cabeça porque esse encapotador já em comentários feitos aqui no blogue Tramagal e no meu Lagamart, já deu mais que indicios de quem srja, desde o ser professor, caçador, morador em rua de terra batida, etc.
E tudo isto só acontece porque, tal como o senhor ou senhora, se encapotam em nomes que não são os proprios. De que têm medo? O que os move a actuarem assim? O exercício da cidadania é por essa via o melhor método do debate de ideias?
Até acho graça a maneira como se refere ao Lagamart. Mas, uma coisa é certa: que o lê e vê, uma dúzia de vezes por dia é que é a verdade. Apesar de eu ser um leigo em informática, tenho meios para aferir que cá vem vezes! Porquê? Não passa sem ele?
Para si, senhor ou senhora, que não sei quem seja nem muito me interesse, fique a saber que eu, sou só eu, Abílio Mendes Pombinho, apenas me "encapoto" no meu nome e não em bortiais ou outra porcaria qualquer.
Continuarei a ler os seus comentários e só não tenho intervido, apesar de os achar pertinentes e importantes para a nossa terra (não sei se é de Tramagal, é legitimo pensar porque não o, ou a conneço), porque o senhor ou senhora, há muito que me condicionou fazendo-me passar na sua cabeça e no blogue Tramagal por outro, e porque, apesar de o sentir desejoso, também nunca fez comentários no Lagamart.
Noto, segundo escreve, que prima pela verticalidade. Então peça-me desculpa senhor ou senhora D, Atalaia.
Não tenha preconceitos de outros olharem as coisas de outra maneira contrária à sua, e também expressarem um sentimento pela LIBERDADE e pelo 25 DE ABRIL.
ABAIXO OS ANÓNIMOS!

João Baptista Pico disse...

Será que 36 anos depois de Abril de 1974, ainda persiste o anonimato?
Quando muito, só em 75 e 76 a isso fomos obrigados por razões da luta do PCP com a dita esquerda ultra-revolucionária, que muitas vezes esteve financiada pela CIA, como ainda ontem Ângelo Correia o confirmou numa interesssante entrevista noa revista do Expresso...
Manobras patrocinadas pelos americanos, para assim combater o PCP enfeudado a Brejnev da URSS...
.
Tramagal precisa de evoluir para o patamar de uma VERDADEIRA VILA EM TODAS AS SUAS DIMENSÕES!.
Ao menos que termine hoje esse equívoco dos anónimos que obscuressem a DEMOCRACIA de ABRIL!
.
Essa perseguição de cunho pessoal parece manobra da CIA e eu que fui sempre aqui atacado por alguns anónimos, nunca recusei voltar a escrever, porque quero combater as ditaduras de esquerda ou de direita. E vejo muito obscurantismo e muita ignorância a passear-se por aqui...

D´Atalaia disse...

Passo de vez em quando pelo Blog que diz ser administrador e por todos os que entendo passar como é óbvio.Pelo que diz e que até gosta de ler os meus comentários,fico lisongeado por tal,uma vez que também afirma que assumo verticalidade "Honestidade"; mas quero lembrar-lhe que também tenho respeito por tudo e por todos.Estranho é para mim esse pedido de desculpas e porquê?... Uma vez que afirma que o que tenho POSTADO,tem interesse etc, etc,O que contradiz quando afirma que sou confusionísta...Então em que ficamos? Sou eu é o senhor?...Porque comenta os meus posts,se encontra tanta confusão?...Olhe eu não comento nada mesmo nada no seu BLOG,porque não me desperta interesse!!!E se achar que devo comentar nesse local,1º deve pedir desculpas pelo que acaba afirmar,e de seguida convidar-me para o fazer.

Bortial disse...

Ei, então meus meninos! Vamos lá a ter calma e acabar com as confusões. Eu sou eu, e mais ninguém.
E olhe atalaia não me pfenda mais porque nunca o ofendi. Se alguma vez se queimou é seu problema.
Bem tenho de ficar por aqui porque esou quase na MANIF da Av. da Liberdade.

Abílio Pombinho disse...

ABAIXO OS ANÓNIMOS.
Prezo muito de saber ler e escrever e ter um discurso entendível.
Ao contrário do sr ou sra, que estou a ver que é preciso fazer-lhe um desenho para perceber que o cerne da questão, sabe-o muito bem o que é, tem sido o andar a atrofiar-me como eu sendo um encapotado exactamente como o sr ou sra é, denegrindo a minha pessoa com atoardas e até acusações.
Tenho mantido a calma porque tenho a esperança do que o administrador deste blogue tramagal venha a actuar exactamente com a mesma medida há 1 ano quando teve de por cobro a situações semelhantes.
Dá toda a ideia de que o sr ou sra é muito ciumento. Porque não abre um blog só da sua autoria? Está sempre a usar o dos outros!
Caro TZ: afirmo aqui solenemente que ponho ponto final nesta polémica, acreditando que, como este sr ou sra teve de ser convidado por si para postar no seu blogue, o deva conhecer, e face ao que se está a passar lhe mostre o cartão amarelo ou mesmo o vermelho.
A BEM DO TRAMAGAL
ABAIXO OS ANÓNIMOS!

João Baptista Pico disse...

Há 36 anos que esperamos por este ABRIL!
COM FRONTALIDADE!
E O LAGAMART é um blog que merece ser comentado por todas as pessoas inteligentes.
É mesmo essa a sua maior valia!

D´Atalaia disse...

Para por ponto final nas hostilidades.O que tenho para dizer, é o seguinte: TODAS AS RIQUEZAS DO MUNDO NÂO VALEM UM BOM AMIGO!...E existe indivíduos que nunca pensaram assim, e continuam com a mesma mentalidade!... Fico triste,mas paciência...Talvez um dia despertem e caiam na realidade.Continuarei com a mesma opinião até que um dia hája progressos para poder convertelos.