28.4.10

Andava eu à procura do programa das Festas de Abrantes de 2010 e deparei com os concursos para a cedência dos espaços públicos nesse evento. Isto não era melhor ceder os espaços a associações que o desejassem? Estamos em tempo de austeridade...
Quando é que as Festas de Abrantes passam a ser do Concelho? Os Xutos não podiam actuar em Tramagal*?  ... não encontrei o programa definitivo das Festas. Vamos a ver.
.
*A pista era um bom sítio para montar o palco, com um bom PA ouvia-se em Rio de Moinhos, na Abrançalha e Abrantes, e quem passasse na A23 havia de ver as luzes.

12 comentários:

João Baptista Pico disse...

E vendo as luzes e ouvindo o barulho iam dar a volta aonde?
Pois é o problema é esse. SEMPRE FOI!

Homem da Luta disse...

Boa ideia, assim dinamizava.se mais o concelho, e dava-se a conhecer outras terras igualmente bonitas, sem ser só a cidade,quem se desloca ate aos mourões para assistir ao concerto, também fazia mais umas curvaszinhas e ia ate ao Tramagal:)

João Baptista Pico disse...

E o "cachet"?!
No momento de crise que vivemos, onde por 200 mil euros não fizémos 2/3 das obras que já teriam travado a ASAE no Mercado Diário podemos gastar esse valor em cachets para "Chutos e Pontapés" fazerem reunir uma multidão de vários concelhos à volta que irão pisar passeios, encher ruas e ruas com veículos mal estacionados e carros a impedirem a saída das pessoas nas suas casas?!
E para virem consumir umas imperiais e umas febras?!
Claro que se fosse no Tramagal já estava tudo bem?!
Não estava nada bem. Essas festas não trazem popularidade alguma ao concelho. trazem multidões que mal acabando o concerto zarpam a grande velocidade pela A-23 fora e nunca mais cá voltam...
Confundir isso com boa imagem turística é fantasia.

Paulo Gonçalves disse...

os Xutos não diria, mas outros grupos porque não? Afinal as festas são do Concelho não são da Cidade! Acho uma optima ideia a de "expandir" as festas a todo o Concelho! o cachet (exageradissimo) que se paga aos Xutos gastava-se em logìstica para pôr os Diabo na Cruz a tocar no Vale das Mós, os Luar na Lubre em S.Facundo, os Noidz em Tramagal e por ai fora!

João Baptista Pico disse...

E expandindo as festas aio concelho não poderíamos ter os ranchos de diversas freguesias, as bandas e outros músicos, tudo prata da casa?!
Ou mandamos depois as associações pedir para a porta da CMA?!
É tudo muito bonito e osalemãs que paguem a n/ factura e a da Grécia...

Lamacheira e Barca disse...

Apraz-me dizer, varias coisas ao reflectir os anteriores comentários.
Os valores que o amigo João Baptista Pico aponta no cache não são elevados são antes escandalosos, quando se corta a agua nos fontanários por uma questão de falta de dinheiro ou se deixam ruas por alcatroar ou mil e uma coisas que deviam de ser prioritárias, mas o povo quer é Pão (pouco) e Circo para andar contente e votar na mesma “maralha”.
Amigo pico o rancho é bom sim senhor mas há quem não goste. Aliás, as festas deste ano, á excepção dos Xutos e Pontapés vai governar-se com a prata da casa. O Hyubris de Tramagal, os Kwantta de Abrantes e os ranchos da região. Penso que não é necessário é gastar tanto dinheiro num só grupo e os restantes serem mais fracos (em cache). È possível trazer bons executantes musicais por custos baixos. Lembro-me de no 1º ano do TIC terem surgido uns “putos” em palco que ninguém conhecia, com o nome The Walrus. Levavam na altura pouco mais de 100 contos e entreteram o povo como eu não me lembro de ver por cá até aos dias de hoje.
A solução de espalhar a festa por todo o concelho agrada-me seria uma forma de convidar os munícipes a visitar o concelho em toda a sua abrangência.

João Baptista Pico disse...

Quanto ao exposto por Lamacheira e Barca, acho que a Festa do Concelho devia abarcar todas as expressões, das bandas filarmónicas aos ranchos às bandas modernas, metálicas etc.
É assim que eu vejo uma festa do todo municipal.
Quanto ao espalhar a festa, há ainda um estádio anterior a preparar previamente por todo o concelho. Obrigaria a fazer o todo municipal - o conjunto das 19 freguesias - a uma pré-preparação de reciprocidade. Isto é, a conhecer muito melhor entre si, para que resultasse com maior naturalidade Rio de Moinhos ir a S. Facundo, o Pego ir às Mouriscas, Alferrarede e Tramagal irem ao Norte e irem à Bemposta.
Ora essa reciprocidade de visitas e de disponibilidade para aceitarem com maior naturalidade esse inter-câmbio não existe.
Pior: nunca vimos um programa cultural de inter-câmbio a promover essa miscelãndia de culturas locais.
Daí, que ache como primeiro passo, habituar as 19 freguesias a conviverem na cidade a capital do concelho.
Isso podia-se conseguir com a "obrigatoriedade" bem motivadora de ter associações de cada uma das 19 freguesias a trabalharem para um pavilhão evocativo das suas potencialidades locais.
Conhecendo-se as freguesias entrte si tudo seria mais fácil.
No limite, por poupança de promoção e economias logísticas não sei se a festa na cidade não poderia ser a festa de todo o concelho.
Pese a motivação da rotatividade dar outra sensação de orgulho a quem recebesse o encargo de freguesia organizadora, tal desiderato poderia tornar-se demasiado dispendioso. É esse o inconveniente dos dias que correm, em crise.

D´Atalaia disse...

Àh pois é!... Que hája festas e festanças,e depois venham p´rá praça pública, dizer que cada português,tem uma divida de «€18.000» e não sei quantos!!!Os Xutos deviam começar a dár-se era em Lisboa,virem por aí a fóra até chegarem a Abrantes!... Porem tudo o que existe de politicos a bolir, mas com uns xutos bem aplicados, com que não mais voltassem...Diz o sr Baptista Pico e muito bem,que as pessoas que vão à festa de Abrantes, são dos concelhos limitrofes,e assim que os Xutos acabam de actuar,poêm-se na alhêta, e só voltam no ano seguinte.Pena é que não voltem mas para ver os resultados dos xutos mas de outros Xútos...Isso é que era óptimo.Quanto ao HYUBRIS são prata da casa,e até lhe abrilhantaram a festa de apresentação dos candidatos às eleições autárquicas,possivelmente até actuam de borla,porque quem corre por gosto não cança...Não é verdade??? Senão, cá está a merecida recompensa.E já agora;Sobre o PDM,dizem para aí que já há novidades,e essas passam mais uma vez em branco, no que diz respeito ao TRAMAGAL!...Segundo se consta o malogrado PDM,vai apenas incidir mas no lugar do Crucifixo,palavras ditas pelo sr presidente da junta de freguesia, mas adianta com o pedido (mas não me comprometam!!!)disse-o porque soube,mas não oficialmente.E esta HEIN...Venha a festa, assim é que é bom...Venham os Xutos...E vão-se os €200.000.

Muad'Dib disse...

Nas 3 edições do Efeito Borboleta o grande sonho seria criar um festival de verão exactamente na zona da pista de Tramagal, com respectivo parque de campismo no meio das àrvores e tudo. A zona da pista é um óptimo espaço para montar um palco grande (infelizmente já nem é espaço de pista de atletismo), teria boa acústica e bastantes zonas verdes.

Agora a CMA por a banda principal a tocar no Tramagal nas festas do "Concelho"? Não acredito que isso aconteça algum dia...

TZ disse...

Referi os Xutos propositadamente, para provocar, mas porque me parece o mais racional, porque reforçava a imagem de Tramagal junto da juventude, porque os Xutos & Pontapés as pessoas vão ver a qualquer lado (se for um "grupo menos conhecido" vem pouca gente, porque garantidamente os comércios locais iriam beneficiar bastante com a enchente, porque há parqueamento automóvel para todos, porque para quem vem dos maiores centros urbanos da região, situados a oeste, apesar de tudo, não faz grande diferença vir aqui ou ir ao Rossio... o mais difícil de resolver é o preconceito centralista da Autarquia. Para a CMA, descentralizar é da Praça Raimundo Soares para o Castelo, para o Largo da Feira, para o Aquapólis e para o S. Lourenço...
.
Caro Muad'Dib, é preciso acreditar que um dia Abrantes volta a ser um Concelho..., se calhar estou a ser muito ingénuo... ;)

João Baptista Pico disse...

E ter os " Xutos & Pontapés" ou outro grande conjunto um dia ou uma noite iria modificar em quê o Tramagal?!
Só se for para dar início a outra "choraminguice" saudosista para de futuro se encher o "coro" dos que não deixaraim de dizer que nunca mais tivémos outros "Xutos & Pontapés"...
Quem veio um dia ou uma noite, acelerando os carros nem nunca mais cá volta ou selembra disso. Quer é saber onde vão para o ano seguinte os "Xutos " ou oiutros conjuntos de nomeada...
FALTA A SUSTENTABILIDADE DAS COISAS.
E isso tanto é condenável na Barão da Batalha, como no Largo 1º de Maio, na Fontinha ou noutro local como o Tramagal ou o Rossio...
É preciso haver substrato cultural e capacidade atractiva, coisas que vão muito para além de um bom terreiro para o palco...

Muad'Dib disse...

Caro TZ, percebi o que quis dizer, mas para mim, como Tramagalense, ter os Xutos no Tramagal seria-me completamente indiferente. Até digo mais que em termos de música ou eventos Tramagal não fica nada atras da cidade e sede de concelho que é Abrantes. Qualquer jovem abrantino sabe que não se passa nada em Abrantes.

O que deve ser feito é aposta na inovação e continuidade de eventos, seja pela CMA, JFT, várias associações tramagalenses, etc