18.3.10

Curiosamente ao passar por um Blog aqui do meu lado esquerdo onde se fala de génese e alma; Ao ler um post sobre toponímia aplicada em algumas ruas da nossa Vila, verifico que a introdução de elementos não nascidos na minha terra, e que se pronunciam em comissões para opinar pareceres sobre o Tramagal, deveriam por respeito aos tramagalenses alhear-se dessas questões. O post diz o seguinte: -Para que conste. Depois refere-se a algumas ruas e mais adiante surge. Rua do Canto do Cortiço
Carinhosamente era chamado de Beco do Cortiço e acabou por se estabelecer a génese da sua origem. Fica situado do lado esquerdo quem sobe para o Cabeço de Moinho de Vento. Por mim diria do LADO DIREITO quem sobe a RUA DO MOINHO DE VENTO. E, para que conste aqui estão estas fotos, que nos dizem que é como eu afirmo. Por vezes a alma é tanta, que até confunde a génese...

7 comentários:

Abílio Pombinho disse...

Para que conste e para por ponto final no assunto, informo este senhor encapotado, anónimo, que nenhuma das ruas enunciadas no post a que se refere jamais foi aplicada porque quem as solicitou em 2004, ainda não procedeu de acordo com a pressa com que as pediu. Escreve tanto sobre a sua origem mas qualquer leitor pode por em dúvida que assim seja já que é muito fácil usar esta formula. Tem medo de quê? Dê a cara! Escreve tanto sobre as pessoas que não são naturais de Tramagal e que na Assembleia de Freguesia tiveram intervenção directa na decisão daqueles nomes para as ditas ruas. Já que é de cá, saberá com toda a certeza, que Crispim Ceia e Manuel Pio, eram os únicos que integravam o elenco da AF que ñão são naturais do Tramagal. Qualquer um deles residem no Tramagal há 50 anos! Passaram, sempre com distinção, nas mais diversas associações onde foram dirigentes nalguns casos no TSU, SAT e ARTRAM na qualidade de presidentes! Lamento que ponha em causa o nome e a figura de pessoas que ainda hoje continuam a fazer mais do que aqueles que se dizem tramagalenses nunca fizeram. Lamento por isso e, provavelmente o sr. Atalaia é um desses.
Com isto ponho ponto final no assunto e só voltarei a retorquir quando se retractar e deixar de por em causa o trabalho sério e honesto que muitos fazem ou fizeram por esta terra.

AV disse...

Acho que está na altura de terminar pois em sede própria para discutir o assunto estavam somente os elementos da assembleia de freguesia(dita comissão).Estranho que se bata tanto num assunto que espera para ser resolvido á mais do que tempo suficiente e garanto porque estava presente, foi tratado de forma rápida na assembleia,acredito que a toponimia em Tramagal devesse ser revista mas misturar alhos com bugalhos é desnecessário.AV

Atalaia disse...

Só o nascer no Tramagal e conseguir ser fiel à sua terra até hoje, já é fazer mais mas muito mais que todos os que de cá não são!...Continuando com toda a certeza a respeitar os que são,e os que não,com a convicção firme que a história de Tramagalenses é muito própria...A dos outros não tem interesse!!! Ter tido condição directiva em qualquer associação Tramagalense nunca lhe dará o estatuto de Tramagalense,mas dar-lhe-á estatudo de sócio dessa colectividade e a obrigatoriedade de selar por ela conforme os estatutos que a regem!!!VIVA O TRAMAGAL E TODOS OS TRAMAGALENSES!!!

Bortial disse...

Á grande Pombinho assim é que é. Dá cabo deles meu...

Atalaia disse...

Ao comentador das 16:49

Tanto faz vir com o nome de Bortial ou outro que tal,e até com o próprio;Seberá que (NUNCA ME ENGANÁS-TE)...Vi-o nascer!!!E se de alguma vez me enganou,estáva distraído...Creia no que lhe digo, bastou uma vez.OK?...

Bortial disse...

Atalaia tenha calma meu, nada de stresses e confusões. Deixe-me estar sossegado no meu cantinho junto ao Arminho da Velha tá. Veja lá se melhora o seu português tá.

Atalaia disse...

Resposta ao comentador das 08:58

Stresse na minha pessoa não existe felizmente,por isso nunca pratiquei o culto da personalidade,nem tão pouco deixei para mãos alheias aquilo que devo fazer.Quanto ao meu Português informo-mo que está ao nível do seu; umas vezes com alguns erros,por outras nem por isso;mas isso deve-se por vezes a circunstâncias que nós não conseguimos entender,de qualquer forma já constatei que o amigo,não consegue de modo algum distiguir os seus, mas tem perespicácia suficiente para apontar os dos outros...Não é de estranhar você sempre foi assim,e eu sei disso apareci cá muito primeiro...Mas nunca fui confuso sobre a história da minha terra nem acredito na que os (emigrados) me possam contar,acredito mais na dos meus avós,pais e a que eu próprio tenho vivido e sempre sem sobressaltos.