18.2.10

in: Daemonium, um blogue onde também se podem ler entrevistas aos músicos que actuarão em Tramagal a 12 e 13 de Março.

5 comentários:

LC disse...

Pena o cartaz não ter uma ponte para o pisco poisaaaarrrrrrrrr

João Baptista Pico disse...

Este LC e outros que se acoitam debaixo da ramagem das letras maiúsculas serão aves de arribação?
E costumam aparecer pelo Tramagal por estas alturas ou vieram guiados pelas balizas e estacas de sinalização do defunto IC 9?!
Os administradores deste blog têm o dever de obrigar essa malta das maiúsculas a tirarem a máscara da cobardia.
Os tramagalenses não podem aceitar que num blog sem anónimos, surjam uns "infiltrados" a torpedearem essa interdição de anónimato, com o artifício das letras maiúsculas.
Desmascarem-se!

RL disse...

"Eu não tenho vistas largas
nem grande sabedoria,
mas dão-me as horas amargas
Lições de Filosofia."
A.A.

Tento não fomentar polémicas, comentando comentários, mas não resisti.
Como o RL não se revê em nenhum dos seus "epítetos” (das 18:18), até mesmo nos ofensivos (que só conspurca o emissor), sublinho e esclareço:
Sempre fui e almejo mantê-lo, o RL. Como Assinatura Minha, embora Modesta, mas Autêntica, Honesta, Íntegra, Reconhecida, Isenta mas de Convicções e Responsável (não imagina, QUANTO!).
Sou RL, Tramagalense de gema! Acredite!
Aceitei participar sem obrigações, condicionalismos ou subserviências neste espaço, que sempre, mas sempre, como uma sã ‘Tramagalidade’ foi por mim entendido e que muito considero. Aliás, fiz-me convidado.
Sou RL de forma espontânea e livre, sem camuflagem nem buscando protagonismos efémeros. Nem tão pouco nas maiúsculas RL dum Tramagalense. Por isso, de quando e vez aqui julgo CONVIVER, e quando o entendo, assumo-o, como sempre (até no tempo da outra senhora sempre o fiz), rubricando conscientemente os meus actos com RL.
Considero que construtivamente como RL, (entre tantas outras tão abrangentes e não mais explicitas ‘siglas’), buscando inspiração essencialmente na carolice, vamos por aqui Convivendo, sem que de quando e vez, sem sermos simples visitantes, vamos partilhando alguns Olhares da Vila, dela opinando, divulgando, informando, participando, enfim... julgo imodestamente (lembra-se 18:18 da Grega cicuta ingerida por Sócrates), que como imutável e assumido RL, vou minimamente contribuindo como cidadão educado, ciente da minha ignorância, mas tendenciosamente imbuído duma cidadania geneticamente assumida e de profunda ‘Tramagalidade’, orgulhosamente, mas não só... será?
Apenas RL ,mantenho-o cordialmente.

Muad'Dib disse...

Mas afinal vão ou não vão ao Efeito Borboleta?

A SAT precis de sala cheia. E esta ediçao há musica de muito boa qualidade! :D

João Baptista Pico disse...

Entre o ser 18:18 e o estar oo:o2 vai uma distância no tempo de 1/4 do dia.
Um tempo que saiu da claridade do resto do dia para a mais intensa das obscuridades. Quiçá nessa escuridão esteja a causa de quem não distingue as letras e troca-as numa encruzilhada de questões desconexas e confusas.
Talvez amanhã à luz de outro dia, O RL não seja mais confundido com LA ou com LB ou com LC.
Mas também até às 00:02 ainda consegui perceber que o RL não era igual nos insultos de outros. E como se afirmou - e até aí nada me fazia duvidar do que dizia pudesse não corresponder à verdade dita com seriedade e empenho bairrista -como "cidadão educado", logo após o tempo das 00:02 deixou de o ser.
Um arremesso infeliz fê-lo parecer-se com a pior genética do LA, LB,LC e Cª.
Uma desilusão, ver alguém que até aí tinha mostrado outra elevação, acabar na baixeza dos mais baixos instintos de um LA, LB,LC e Cª...
Porque o RL aceita-se enquanto força de uma expressão genuína, bairrista e generosa para com o "Convívio" e a Cidadania. Perde a legitimidade a partir do momento em que mantendo o anonimato do RL se serve disso para atacar quem tem um nome e com toda a frontalidade o empenha e o expressa por extenso, na defesa de uma cidadania que quis aos 22 anos elevar bem alto na defesa de uma LIBERDADE que não existia até então no seu país.
Pobre Liberdade que acaba assim enxovalhada por um RL que se quis fazer igual ao LA, LB,LC e Cª.
O RL já deixou de possuir cordialidade.
Convenhamos que a SÃ Tramagalidade já conheceu melhores dias.
Digamos que a tramagalidade está tendenciosamente imbuída de letras iniciais que perseguem um fim muito triste: MISERÁVEL e ABJECTO.
O 00:32 tem razão: dêem-lhes música!