5.8.09


Esta ponte não vai por bom caminho... o tempo passa... isto já parece um faseamento do asfaltamento do arruamento...

5 comentários:

RL disse...

Gostei do "link", pois não há como saber o que diz a lei, e não se pode, (ou pode?), invocar o seu desconhecimento.
Perante este +/- "Caderno de Encargos" (Obrigado, TZ) que curiosamente li, duvido que haja quem se 'atravesse prá além das margens', em tempo de vacas margas e açudes monumentais.
Até sinto um certo distanciamento dos candidatos locais perante o assunto, ou andarei distraido?

Tramagalense disse...

Não concordo com essa coisa de "vacas magras". Em Abrantes não há "vacas magras", porque a Câmara gasta milhões em açudes que provocam desastres ecológicos e milhões num caixotão museuológico que terá custos exorbitantes
em termos energéticos e se isso não basta-se vai investir mais milhares e por sua vez milhões, nesse super-arquitecto que respeita a arquitectura abrantina,
de nome Carrilho da Graça e afastar da Cidade a única coisa que lhe resta, que é a
Universidade.
A ditadura democrática do PS em Abrantes é um bom exemplo do perigo que as maiorias absolutas acarretam, isto porque, os fiéis eleitores do PS são aqueles que decidem aquilo que deve ou não ser feito no seu concelho e os outros mais não podem fazer do que pagar taxas e tarifas inventadas pela arrogância da maioria absoluta socialista de Abrantes.
Em tudo semelhante ao PSD/Madeira.

NÃO ÀS MAIORIAS ABSOLUTAS.

Anónimo disse...

Ainda bem que assim é!!!!! Senão não viveríamos num Estado Democrático.....

Tramagalense disse...

"Ainda bem que assim é!!!!! Senão não viveríamos num Estado Democrático....."

Pois é, o Freeport, a Felgueiras, o Morais, o valentim Loureiro, os "jobs for the boys", a acumulação de cargos, o compadrio político, o favorecimento político, o despesismo sem controle, as obras de fachada, o atraso na educação, no desenvolvimento económico, na investigação cientifica, na culura, no desporto, na justiça, as reformas de miséria e os ordenados chorudos dos políticos, a falta de médicos, de hospitais em condições, as escolas do tempo de Salazar, a floresta a arder, os campos abandonados, a industria destruída, a pesca aniquilada, a metlomecânica vendida, o desemprego, alto custo de vida, corrupção, autarcas de merda, fado, futebol, fátima, desespero, despovoamento, emigração e imigração de mão de obra desqualificada, o crime, as derrotas do Benfica, os empates do Sporting e as vitórias do Porto, o AFC, os milhões do estádios de futebol, o Estádio do Algarve, a cidade desportiva, o cemitério americano, o açude, os peixes que não conseguem desovar, os pescadores das Mouriscas e Ortiga, o Museu Ibérico e os milhões que custará,.... e tudo o mais que agora não me lembro .... Vale tudo a pena, porque agora somos livres e vivêmos numa democracia.

AHAHAHAHAHAHAHA

Que grande risada que o anónimo me fez dar. Pobre, infeliz o Zé Povinho português

Cidadão abt disse...

Um estado democrático a saque... vai para uns dezasseis anitos!